• FONOTOM

Por que usar gerador de som no tratamento do zumbido?

Zumbido é um sintoma desagradável que afeta a qualidade de vida diária, mas pode ser tratado com terapia sonora.

Quando temos uma perda auditiva, as informações deixam de chegar adequadamente no cérebro. Essa falta de informação chamamos de privação sensorial.

As relações entre zumbido e perda de audição são decorrentes da privação sensorial que provoca um aumento da atividade neuronal. Os estudos demonstram que essa hiperatividade resulta em um “ruído neural” que gera a percepção do zumbido.


Alguns percebem um barulho no ouvido como chiado como uma panela de pressão, uma cigarra, um apito e muitos outros diferentes sons.

Acredita-se que a estimulação acústica pode compensar essa redução da informação enviada ao cérebro e reduzir a percepção do zumbido.

A terapia acústica é realizada por um fonoaudiólogo, com a inclusão de sons na vida diária do indivíduo e procura proporcionar o alívio do zumbido. E deve sempre ser prescrita por médico ou fonoaudiólogo para garantir a eficácia do tratamento.

Quando o paciente tem audição normal, podemos usar sons como músicas de relaxamento, cascatas de água entre outros. Já nos casos de perda auditiva associada ao zumbido é recomendado o uso da prótese auditiva associada ao gerador sonoro para amplificar os sons ambientais e auxiliar na habituação deste som. A escolha do som utilizado na terapia sonora é escolhido pelo fonoaudiólogo, junto com o paciente, baseado na descrição do tinnitus e no resultado da acufenometria.

Os estudos demonstram a eficácia do gerador de som no tratamento do zumbido, em indivíduos com perda auditiva e audição normal. Por isso a terapia sonora também tem eficácia no tratamento de misofonia e hiperacusia.


Para avaliar pacientes com zumbido, hiperacusia e misofonia é importante realizar um conjunto de exames, entre eles a audiometria de alta frequência, acufenometria e limiar de desconforto.

A audiometria de alta frequência avalia a audição para sons mais agudos do que a audiometria convencional, e pode antecipar a identificação de uma perda auditiva em pacientes com zumbido e audição normal. Já a acufenometria é um exame realizado para identificar a frequência e intensidade do zumbido, o que ajudará o fonoaudiólogo a definir qual gerador sonoro recomendar e monitorar o paciente durante o tratamento.


Como muitos estudos apontam que a origem do zumbido ocorre a partir da redução ou ausência do som enviado ao sistema nervoso central é muito importante que todo paciente com zumbido realize avaliação audiológica mesmo quando não há queixa auditiva.


Muitos pacientes acreditam que a dificuldade de comunicação está associada ao zumbido, mas possivelmente são provocadas pela perda auditiva, associadas ao zumbido, o que é compreensível, uma vez que a perda auditiva progride lentamente e muitos não percebem que estão perdendo a audição. Nestes casos, o uso de prótese auditiva é geralmente benéfico a pacientes com zumbido.

É importante que ao perceber sintomas procure um médico e faça também uma avaliação audiológica para identificar a causa do zumbido e iniciar o tratamento mais adequado para o seu caso.

192 visualizações

FALE CONOSCO:

 

Central de Agendamento

   Telefone: (11) 93392-6028
   WhatsApp: (11) 93392-6028

 

Horário de agendamento

   Segunda à sexta-feira das 8h30 às 17h30

 

E-mail

   contato@fonotom.com.br

Horário de atendimento presencial:

   Segunda à sexta-feira, das 08h30 às 20h30h

   Quando aos sábados, das 8h30 às 14h.

Endereço:

   Avenida Angélica, 1968 sala 64 - Higienópolis,

   São Paulo - SP, 01228-200

Próximo à linha amarela do Metrô, entre as estações Mackenzie e Paulista.

  • Facebook ícone social
  • Instagram
  • YouTube ícone social
  • LinkedIn ícone social

© 2019 por Fonotom